AFP

(Arquivo) Migrantes africanos na cerca que separa o Marrocos do enclave espanhol de Melilla

(afp_tickers)

Uma centena de migrantes africanos conseguiram entrar nesta terça-feira no enclave sob administração espanhola de Melilla saltando a alta cerca fronteiriça que a separa do norte do Marrocos, segundo diversas fontes.

"O salto ocorreu às 07h00 da manhã (02h00 de Brasília). Foi um grupo muito numeroso de 300 subsaarianos e cerca de 100 podem ter entrado em Melilla", declarou à AFP um porta-voz da Guarda Civil espanhola.

Três guardas civis foram levemente feridos depois de receber golpes ou cair e outro ao ter sido atingido por um gancho utilizado pelos migrantes para escalar a cerca, explicou a delegação do governo de Melilla em uma declaração escrita.

Nela, acusam os migrantes de ter lançado pedras contra os agentes e de ter danificado vários veículos da Guarda Civil.

Por sua vez, a Cruz Vermelha atendeu três migrantes "com ferimentos leves (...) contusões e pequenos cortes", disse um porta-voz da ONG em Melilla.

A última tentativa de entrada em massa em Melilla ocorreu em outubro de 2016, quando uma centena de migrantes africanos conseguiram cruzar a tripla cerca fronteiriça, de 12 quilômetros de comprimento.

AFP

 AFP