Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O cemitério de navios é visto em foto cedida pelo Ministério da Cultura da Grécia, no dia 11 de julho de 2016

(afp_tickers)

Quarenta e cinco naufrágios, entre eles muitos que remontam a tempos antigos, foram descobertos perto de um arquipélago grego que é um dos mais ricos sítios arqueológicos subaquáticos do Mediterrâneo, disseram as autoridades nesta segunda-feira.

Além dos destroços, encontrados nas ilhas Fourni no Mar Egeu nos últimos dois anos, os pesquisadores também descobriram âncoras e centenas de objetos de cerâmica, informou o Ministério da Cultura da Grécia em um comunicado.

Cerca de 23 navios afundados foram encontrados em 2016 e outros 22, descobertos no ano passado, incluindo naufrágios da época romana, assim como do período arcaico, entre os anos 800 e 480 antes de Cristo.

O arquipélago Fourni, com cerca de 1.000 habitantes, "é um dos mais ricos sítios de naufrágios no Mediterrâneo", disse o comunicado.

Os objetos de cerâmica e as âncoras são "evidências da navegação e do comércio em volta do arquipélago, que inclui portos naturais e quilômetros de costa," afirmou a nota.

Entre os naufrágios encontrados em 2016, estão um da época romana que carregava ânforas e vinha do Mar Negro, e outros que datam dos século III e IV e procediam de colônias romanas no norte da África.

É possível que haja mais descobertas na região, visto que até agora o trabalho de arqueologia subaquática em Fourni só cobriu 15% da costa e está previsto para ser concluído em 2018.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP