Ao menos 100 túmulos apareceram pichados com cruzes suásticas nesta terça-feira no cemitério judeu de Westhoffen, na Alsácia, leste da França, onde ocorreram atos similares nos últimos meses.

Segundo o presidente do consistório israelense do departamento do Baixo Reno, Maurice Dahan, o cemitério tem cerca de 700 túmulos. As lápides pichadas com "cruzes gamadas" com tinta preta estão na parte mais antiga.

O ministro francês do Interior, Christophe Castaner, visitará o cemitério nesta quarta-feira para realizar uma "cerimônia de recolhimento", segundo o consistório.

"Os judeus são e fazem a França. Os que os atacam, inclusive suas tumbas, não são dignos da ideia que temos de França", declarou o presidente Emmanuel Macron em um tuíte na noite desta terça-feira.

Em um dos túmulos os profanadores escreveram o número 14, considerado como um símbolo supremacista branco.

Há vários meses ocorrem profanações de cemitérios e símbolos judeus na Alsácia.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.