Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A central nuclear francesa em Fessenheim, no dia 9 de abril de 2013

(afp_tickers)

A central nuclear mais antiga da França, situada em Fessenheim (leste), que o presidente François Hollande havia prometido fechar antes de 2017, será finalmente desativada em 2018 - declarou nesta terça-feira a ministra francesa do Meio Ambiente, Ségolène Royal.

O atraso se deve à inauguração, no final de 2018, de um novo reator nuclear de terceira geração em Flamanville (noroeste), explicou Royal.

"Quando Flamanville abrir, Fessenheim deverá fechar. E Flamanville será inaugurada até 2018", declarou a ministra.

Na semana passada, o grupo Electricité de France (EDF) teve que anunciar o atraso do início do funcionamento do reator de Flamanville para o último trimestre de 2018 por causa de várias anomalias técnicas.

Esta é a quarta vez que a EDF adia o início dos trabalhos do reator de terceira geração, um dos mais potentes do mundo (1.650 megawatts), que deveria ter entrado em funcionamento em 2012.

A planta nuclear de Fessenheim entrou em serviço em 1977 com dois reatores de 900 megawatts cada um.

A ministra alemã do Meio Ambiente, Barbara Hendricks, manifestou sua "decepção" diante do atraso.

Fessenheim está situada na região da Alsácia, perto da fronteira com a Alemanha.

AFP