Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O atleta de Botsuana Isaac Makwala

(afp_tickers)

A Agência Pública de Saúde (PHE) britânica anunciou nesta terça-feira que foram comunicados 30 casos de gastroenterite em um hotel oficial que recebe delegações que participam do Mundial de Atletismo de Londres.

O botsuano Isaac Makwala foi declarado em dispensa na segunda-feira, entre outros atletas, antes de sua competição de 200 metros, assim como nesta terça-feira para a final dos 400 metros. Oficialmente não competiu "por um problema médico", segundo a Federação Internacional de Atletismo (IAAF), que apontou que para mais informações deveriam entrar em contato com a equipe de Botswana.

Makwala ostenta a melhor marca da temporada nos 200 metros (19.77) e era considerado uma mais maiores ameaças para o sul-africano Wayde Van Niekerk.

"O norovírus [causa mais comum de gastroenterite e diarreia] foi identificado em dois casos depois da análise", afirmou a médica Deborah Turbitt, diretora do PHE.

Segundo a Agência de Saúde Pública, "o norovírus é muito incômodo, mas é curado em um ou dois dias mediante ingestão de líquido".

Há atletas que foram levados a outros hotéis por precaução, indicou a Federação Italiana (Fidal).

AFP