AFP

(Arquivo) Grupo de migrantes é atendido em tenda de campanha da Cruz Vermelha no porto de Málaga em 26 de fevereiro de 2017

(afp_tickers)

Trinta e cinco operações de resgate foram realizadas neste sábado para socorrer cerca de 3.000 migrantes no litoral da Líbia, informaram à AFP a guarda-costeira italiana e ONGs.

Essas 35 operações foram lançadas pela guarda-costeira italiana, que coordenam o dispositivo de resgate na zona central do Mediterrâneo. Cerca de 15 continuavam neste sábado ao anoitecer, segundo a guarda-costeira.

Segundo uma ONG que participava nas operações, Jugend Rettet, aproximadamente 3.000 pessoas foram resgatadas ao longo do dia.

Na sexta-feira, mais de 2.000 migrantes foram socorridos no Mediterrâneo perto da costa da Líbia. Um adolescente foi encontrado sem vida em uma das muitas embarcações à deriva, todas repletas de migrantes.

Desde o início do ano, 666 pessoas que zarparam da Líbia morreram ou desapareceram no Mediterrâneo, comparado com mais de 5.000 em 2016, segundo a última contagem da Organização Mundial para as Migrações (OIM).

Trinta e cinco operações de resgate foram realizadas neste sábado para socorrer cerca de 4.000 migrantes no litoral da Líbia, informaram à AFP a guarda-costeira italiana e ONGs.

Essas operações foram lançadas pela guarda-costeira italiana, que coordenam o dispositivo de resgate na zona central do Mediterrâneo. Cerca de 15 continuavam neste sábado ao anoitecer, segundo a guarda-costeira.

Segundo uma ONG que participava nas operações, Jugend Rettet, aproximadamente 3.000 pessoas foram resgatadas ao longo do dia especialmente trabalhoso para os socorristas pelo bom tempo que predomina na região.

Segundo seu porta-voz, Pauline Schmidt, interrogada pela AFP, mais de mil pessoas esperam para ser ser resgatadas. "Pelo menos seis botes salva-vidas ainda estão à deriva ao redor de nossa embarcação", informou.

Outros barcos precisam chegar ao local para se juntar à flotilha formada principalmente por navios fretados por ONGs, acrescentou a porta-voz. "Nunca tivemos que socorrer a tanta gente ao mesmo tempo", acrescentou.

Na sexta-feira, mais de 2.000 migrantes foram socorridos no Mediterrâneo perto da costa da Líbia. Um adolescente foi encontrado sem vida em uma das muitas embarcações à deriva, todas repletas de migrantes.

Desde o início do ano, 666 pessoas que zarparam da Líbia morreram ou desapareceram no Mediterrâneo, comparado com mais de 5.000 em 2016, segundo a última contagem da Organização Mundial para as Migrações (OIM).

AFP

 AFP