Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(20 jun) A chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, participa da Assembleia Geral da OEA, em Cancún

(afp_tickers)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, nomeou seu novo chanceler nesta quarta-feira (21) - o embaixador do país na Organização dos Estados Americanos (OEA), Samuel Moncada -, o qual assume no lugar de Delcy Rodríguez. A combativa ministra deixa o cargo para se candidatar à Assembleia Constituinte.

Maduro designou Moncada "para manter o combate pela verdade da nossa pátria", frente ao que denuncia como uma campanha promovida pelos Estados Unidos contra seu governo na OEA, declarou o presidente em um conselho de ministros transmitido em rede nacional de rádio e televisão.

"Além de ter uma boa lábia, move as mãos, compadre (...). Às vezes até o melhor dos diplomatas tem que estar preparado para a diplomacia do golpe", acrescentou Maduro, ao se referir a uma discussão entre o diplomata e um ativista da oposição no balneário mexicano de Cancún.

Maduro felicitou sua agora ex-ministra.

"O trabalho que Delcy Rodríguez fez se perde de vista e digo isso não como presidente, digo como chanceler (...). Defendeu a paz, a soberania e a independência da Venezuela como uma leoa", elogiou Maduro, que foi ministro das Relações Exteriores do falecido presidente Hugo Chávez, entre 2006 e 2013.

"Me afasto das minhas responsabilidades como chanceler e, por amor à Venezuela, me incorporo aos trabalhos" da Constituinte, disse Rodríguez em discurso na Assembleia Geral da OEA, considerando a iniciativa como a "única saída" para a crise.

Maduro chamou de "vitória" a falta de acordos na OEA sobre a Venezuela. Em abril passado, Caracas iniciou o procedimento de sua retirada da organização, o qual dura dois anos. O presidente acusa a organização de "intervencionismo" na política doméstica do país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP