Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Opositores do governo de Nicolás Maduro participam de manifestação, em Caracas, no dia 11 de maio de 2016

(afp_tickers)

A oposição venezuelana realizará neste sábado uma manifestação em Caracas para exigir o cumprimento dos prazos legais para a realização de um referendo revogatório contra o presidente Nicolas Maduro, que também liderará um comício em que anunciará medidas contra a crise econômica.

Os opositores vão se manifestar em uma avenida do oeste da capital, onde os líderes da Mesa da Unidade Democrática (MUD) anunciará um cronograma de ações para pressionar o governo a organizar a consulta, anunciou nesta sexta-feira o deputado Stalin Gonzalez.

"Vamos continuar com a pressão organizada, pacífica, exigindo o que está na Constituição", disse ele.

Enquanto isso, o oficialismo organiza uma passeata até a Plaza Diego Ibarra (centro de Caracas), onde Maduro ativará o "motor da Economia Comunal e Socialista", um dos setores que, segundo ele, vai ajudar a puxar a economia do fosso.

Durante o ato, o presidente anunciará medidas como a transferência de recursos para atividades produtivas, a titulação de terras, entre outros, segundo o vice-presidente Aristóbulo Istúriz.

Estas concentrações se somam às organizadas por ambos os lado na última quarta-feira, quando a oposição tentou, sem sucesso, chegar a sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) para exigir velocidade no processo revogatório.

A marcha de cerca de 2.000 partidários da MUD foi bloqueada por soldados e policiais, que dispersaram a multidão com gás lacrimogêneo.

AFP