AFP

Stoltenberg participa de uma entrevista coletiva em Bruxelas

(afp_tickers)

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, expressou nesta quinta-feira sua confiança "em todos os aliados" para compartilhar informações sensíveis, depois que o presidente americano, Donald Trump, forneceu ao chanceler russo informação confidencial.

"Confio em todos os aliados e estou absolutamente seguro de que são capazes de compartilhar e gerenciar essas informações de forma adequada", disse Stoltenberg, na chegada a uma reunião dos ministros da Defesa da União Europeia em Bruxelas.

De acordo com Washington Post e outros meios de comunicação, o presidente americano divulgou informações sobre uma operação preparada pelo grupo Estado Islâmico (EI), durante uma reunião com Serguei Lavrov e o embaixador russo nos Estados Unidos, Serguei Kisliak.

O jornal americano afirma que durante o encontro, Trump "começou a descrever os detalhes de uma ameaça terrorista do grupo EI ligada ao uso de laptops em aviões".

Trump teria ainda mencionado a cidade na Síria onde a ameaça foi detectada, o que poderia pôr em perigo diretamente à fonte. O grande aliado dos Estados Unidos na região, Israel, teria comunicado essas informações.

Stoltenberg ressaltou, no entanto, "a cooperação dentro da OTAN na partilha de informações" confidenciais. "Fazemos isso há muitos anos e, de fato, a OTAN melhorou" a cooperação entre seus 28 membros no ano passado criando de uma unidade dedicada a isso, acrescentou.

AFP

 AFP