Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O chefe do Estado-Maior da Guatemala, general Rudy Ortiz, um dos quatro militares que morreram nesta quarta-feira na queda do helicóptero em que viajavam.

(afp_tickers)

O chefe do Estado-Maior da Guatemala, general Rudy Ortiz, e outros quatro militares morreram nesta quarta-feira na queda do helicóptero em que viajavam, informou o governo local, acrescentando que essa é uma área de operação do narcotráfico.

A aeronave caiu perto da fronteira com o México, em uma zona montanhosa do município de Nentón, no departamento de Huehuetenango, cerca de 400 km ao noroeste da capital.

O ministro guatemalteco da Defesa, general Manuel López, lamentou o episódio. Segundo ele, os militares faziam uma inspeção de rotina em uma região usada por traficantes de drogas e com alta incidência de conflitos sociais, devido a projetos de hidrelétricas e mineração.

As outras vítimas fatais são o comandante da Quinta Brigada com sede em Huehuetenango, general Braulio René Mayén, e os coronéis Juan de Dios López, Rony Anleu e Raymundo Donis.

O ministro explicou que o helicóptero não conseguiu aterrissar em uma base militar da região, em função das condições climáticas difíceis, e se dirigiu para outra instalação. "Foi quando caiu, mas não se conhecem as causas da tragédia", completou.

Socorristas trabalham no resgate dos corpos em uma área de difícil acesso.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP