Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O chefe do Estado-Maior do Exército do Lesoto, general Khoantle Motsomotso, foi morto durante um tiroteio em um quartel neste pequeno e instável enclave do sul da África onde o Exército tem uma grande influência na vida política

(afp_tickers)

O chefe do Estado-Maior do Exército do Lesoto, general Khoantle Motsomotso, foi morto durante um tiroteio em um quartel neste pequeno e instável enclave do sul da África onde o Exército tem uma grande influência na vida política.

"O comandante (das Forças Armadas) foi declarado morto" após o tiroteio, disse à AFP um oficial militar que pediu anonimato.

Dois outros oficiais foram mortos, de acordo com a mesma fonte. Eles tentaram entrar no escritório do comandante e trocaram tiros com os seguranças do chefe do Exército, explicou.

O Lesoto tem uma longa história de instabilidade, ilustrada por golpes de Estado - em 1986 e 1991 - e outra tentativa de golpe em 2014.

O país sofre com uma alta taxa de desempregado, uma epidemia de aids que afeta 23% de uma população de dois milhões e com a falta absoluta de serviços públicos. O Lesoto é um dos países mais pobres do mundo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP