Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Chega a 44 número de mortos em protestos na Venezuela

A última vítima foi Manuel Castellanos, um comerciante de 48 anos baleado no pescoço por membros da Guarda Nacional, segundo o Ministério Público

(afp_tickers)

A Procuradoria venezuelana confirmou nesta quinta-feira a morte de um homem na véspera, durante protestos contra o presidente Nicolás Maduro no estado de Táchira, o que eleva a 44 o número de óbitos em sete semanas de manifestações.

A última vítima foi Manuel Castellanos, um comerciante de 48 anos baleado no pescoço por membros da Guarda Nacional, segundo o Ministério Público.

Castellanos "se encontrava em um mercado de Tucapé, município de Cárdenas [oeste], onde manifestantes montavam uma barricada, quando membros da Guarda Nacional realizaram vários disparos e um o atingiu", revelou o organismo.

Segundo o Ministério Público, três membros da Guarda Nacional foram detidos devido à morte do comerciante.

Os protestos contra Maduro começaram em 1º de abril, com a exigência de eleições gerais para superar a crise política e econômica.

As manifestações prosseguiram nesta quinta-feira com uma passeata em direção ao centro de Caracas, dispersada com bombas de gás lacrimogêneo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

advent calendar

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.