Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A presidente Michelle Bachelet aguarda a chegada da presidente sul-coreana, Park Geun-hye, ao Palácio La Moneda, em Santiago, 22 de abril de 2015

(afp_tickers)

A presidente chilena, Michelle Bachelet, apresentará seu novo gabinete na próxima segunda-feira, estendendo o prazo de 72 horas que havia anunciado na última quarta para a troca de ministros.

Um comunicado da Presidência da República informou que Bachelet fará a mudança de gabinete na segunda-feira, às 9h (mesmo horário em Brasília).

Na quarta à noite, a presidente disse ter pedido a renúncia de todos os membros de seu gabinete, durante uma entrevista a Don Francisco, o mais importante apresentador da televisão chilena.

Depois do inesperado anúncio, Bachelet restringiu sua agenda e se isolou em sua casa no bairro de La Reina, no leste de Santiago.

Esta será a primeira grande mudança de gabinete de Bachelet no segundo mandato, em meio às pressões pelo escândalo por um milionário negócio de especulação imobiliária. Seu filho mais velho e sua nora são os protagonistas do caso.

A isso, somam-se as revelações sobre o ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo, considerado seu "afilhado político". Ele estaria envolvido em um caso de financiamento irregular de campanha, que inclui outros políticos e dois importantes grupos empresariais.

Esses episódios causaram um sério dano a Bachelet, que registrou nas últimas pesquisas uma queda vertiginosa. Seus índices de popularidade, em torno de 30%, estão no pior momento em seus dois mandatos.

AFP