Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Migrantes e refugiados embarcam em trem após cruzar a fronteira da Macedônia com a Grécia próximo à cidade de Gevgelija, no dia 8 de setembro de 2015

(afp_tickers)

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, resolveu acolher refugiados sírios, informou nesta terça-feira o chanceler chileno, Heraldo Muñoz.

"A decisão (de acolher os refugiados) em nível político já foi tomada pela presidente", disse o chanceler Muñoz à imprensa após se reunir com Bachelet na Casa de Governo.

O plano inicial para acolher os refugiados sírios envolveria inicialmente 150 pessoas, explicou Muñoz.

O governo também decidiu acelerar a entrega de vistos a 23 sírios com parentes ou conhecidos no Chile de origem síria.

Na segunda-feira, a presidente Bachelet disse que o Chile trabalhava para receber um importante número de refugiados, em meio a crise migratória na Europa.

"Como governo, estamos trabalhando para acolher um importante número de refugiados, porque entendemos que a tragédia que estão vivendo é uma tragédia para toda a humanidade".

Em 2008, o Chile acolheu 117 palestinos que viviam no Iraque.

Segundo dados oficiais, entre 2014 e 2015 o Chile concedeu 277 vistos de turismo ou residência para cidadãos sírios.

AFP