Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Entrada da mina de Antofagasta, norte do Chile, no dia 16 de fevereiro de 2017

(afp_tickers)

O Chile, principal produtor mundial de cobre, projetou, nesta quarta-feira (18) uma alta de 5% no preço médio do metal para este ano, impulsionado por um aumento da demanda da China e queda da produção.

A Comissão Chilena do Cobre (Cochilco) elevou, pela quarta vez em 2017, sua estimativa de preço do metal para 2,77 dólares a libra física, ante 2,64 dólares projetados em julho passado. Para 2018, o valor médio estimado é de 2,95 dólares.

O vice-presidente da Cochilco, Sergio Hernández, explicou que a recente projeção do Banco Central da China, que estimou a expansão do gigante asiático em 7%, "explica parte do aumento da cotação dos metais".

A demanda mundial de cobre - do qual a China é o principal comprador mundial, alcançaria as 23,72 milhões de toneladas, o que marca uma alta de 1,3% em relação ao ano anterior, frente a uma oferta que se expandirá apenas 0,2%, alcançando 23,62 milhões de toneladas.

Essa redução se deve a uma queda na produção de cobre refinado de 2,4% em nível global, segundo a Cochilco.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP