Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O Ministério da Saúde do Chile anunciou a proibição, de forma preventiva, da distribuição e consumo de um leite em pó para bebês prematuros da marca Nestlé após confirmar a presença de uma bactéria neste produto.

(afp_tickers)

O Ministério da Saúde do Chile anunciou a proibição, de forma preventiva, da distribuição e consumo de um leite em pó para bebês prematuros da marca Nestlé, após confirmar a presença de uma bactéria neste produto.

O governo chileno alertou na semana passada a presença de mofo em mais de 10.000 unidades de leite NAN Prematuros. Depois disso foi emitido um alerta alimentar nacional para retirar do mercado os produtos afetados.

Foram ordenadas, ainda, análises exaustivas deste produto. E os resultados de três lotes deste leite da marca suíça revelaram "a presença de Staphylococcus aureus acima dos limites regulamentares".

Por isso as autoridades chilenas estenderam o alerta ao "bloqueio de todos os lotes do produto NAN Prematuros da Nestlé disponíveis no país", e ordenaram "não consumi-lo independentemente do lote", indicou um comunicado do Ministério da Saúde emitido na sexta-feira.

Unidades dos lotes afetados são parte do Programa Nacional de Alimentação Complementar (PNAC), que distribui este produto à população vulnerável em todo o país.

A partir deste sábado, as famílias afetadas poderão devolver o leite nos centros de saúde e receber um produto de outra marca.

A Nestlé pediu, em um comunicado, que os clientes "não consumam" o leite NAN, e "sigam as indicações do Ministério da Saúde para a substituição do alimento".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP