Navigation

Chile supera, pela primeira vez, 7.000 novos casos de covid-19 em um dia

Um homem passa por uma loja fechada no centro de Santiago em 20 de março de 2021 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 20. março 2021 - 18:00
(AFP)

O Chile ultrapassou 7.000 casos diários de covid-19 pela primeira vez neste sábado(20) desde o início da pandemia, em meio a um forte aumento nas infecções que levaram o governo a confinar cerca de nove milhões de pessoas e colocar todos os viajantes em quarentena.

O Ministério da Saúde do Chile notificou 7.084 novos casos nas últimas 24 horas, chegando a 925.089 infecções, desde que a primeira infecção foi confirmada em 3 de março do ano passado.

O número anterior mais alto era de 6.983 casos, registrados em 14 de junho, no meio da primeira onda. Também foram notificadas 93 novas mortes em um dia em um total de 22.180 mortes confirmadas.

“O crescimento das infecções continua e admitimos, não o negamos”, afirmou o ministro da Saúde, Enrique Paris.

O novo recorde de casos ocorreu quando também foi atingido o maior número de testes diários de PCR (Swab): 76.275 testes. No total, 10.492.677 testes para covid-19 foram realizados.

Segundo estimativas do governo, se em junho de 2020 o Chile tivesse feito a mesma quantidade de testes e obtivesse a mesma taxa de positividade deste sábado, teriam sido registrados 20.260 casos diários.

O aumento nos casos de covid-19 contrasta com o processo de vacinação bem-sucedido no Chile, com mais de 5,5 milhões de pessoas que receberam pelo menos a primeira dose da vacina contra o coronavírus. O governo chileno estima que no dia 30 de junho terá 80% da população vacinada.

Durante o mês de março, houve um forte aumento de casos que levaram as autoridades a colocar em quarentena total cerca de 130 comunas onde vivem por volta de nove milhões de pessoas, metade dos 19 milhões de habitantes do Chile, segundo dados do Ministério da Saúde.

Enquanto isso, o governo informou neste sábado novas restrições para visitantes estrangeiros e aumentou a quarentena para viajantes que chegam do Brasil de 10 para 14 dias, medida tomada na semana passada devido à nova cepa de coronavírus detectada no país.

Os visitantes do Brasil devem ficar confinados em hotéis temporários durante as primeiras 72 horas no Chile, de onde poderão sair após apresentar PCR negativo que lhes permitirá continuar a quarentena em casa.

O resto dos viajantes que chegarem ao Chile deverão cumprir uma quarentena de 10 dias e, se estiverem positivos para covid-19, deverão se confinar em residências sanitárias por 11 dias.

As novas medidas começarão na próxima quinta-feira e terão duração de um mês. Os viajantes só podem entrar no Chile pelo aeroporto de Santiago.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.