Navigation

Chile supera 400.000 casos de coronavírus com pandemia estabilizada

Este conteúdo foi publicado em 25. agosto 2020 - 17:48
(AFP)

O Chile ultrapassou os 400 mil infectados pelo coronavírus nesta terça-feira desde o primeiro caso registrado no país em 3 de março, em meio a um processo de reabertura parcial do confinamento.

O último balanço do Ministério da Saúde relatou 1.406 novos infectados nas últimas 24 horas, para um total de 400.985 infectados pela COVID-19.

Além disso, foram acrescentadas 42 novas mortes, ao total de 10.958 mortes confirmadas por coronavírus por meio de teste de PCR. Considerando-se os casos prováveis ou suspeitos seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), as mortes no Chile chegam a 14.938, segundo relatório oficial de 22 de agosto.

Em Santiago, onde vivem 7,1 dos 18 milhões de habitantes do país, o vírus parece estar controlado há mais de um mês, quando se iniciou o desconfinamento em alguns bairros, passando a uma chamada "fase de transição", pela qual é permitido sair sem autorização de segunda a sexta-feira mas com quarentena aos finais de semana.

Há uma semana, após cinco meses de quarentena, o centro de Santiago e o bairro vizinho, Estación Central, entraram na fase de transição, com algumas multidões em shopping centers.

No entanto, a situação epidemiológica é diferente em outras cidades do Chile, como o sul de Punta Arenas, que vive um surto da doença depois que o contágio caiu consideravelmente, ou Arica, no norte e na fronteira com o Peru. Ambos são mantidos em quarentena.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.