Navigation

Chile vai permitir pequenas reuniões familiares para celebrar 'festas pátrias'

Uma mulher é submetida a um teste de PCR para o novo coronavírus em El Bosque, em Santiago, em 25 de agosto de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. setembro 2020 - 21:55
(AFP)

O Ministério da Saúde do Chile anunciou nesta quarta-feira (02) que vai permitir pequenas reuniões familiares em todo o país - incluindo as áreas em quarentena - para comemorar os feriados nacionais, entre 18 e 20 de setembro.

As tradicionais 'fondas' ou 'ramadas', realizadas nestas datas durante as 'festas pátrias' - onde se vendem empanadas, anticuchos, assados e algumas incluem orquestras - foram proibidas este ano, para privilegiar as festas familiares.

Entre os dias 18 e 20 de setembro, serão permitidas visitas de até cinco pessoas dentro das casas e de até 10 se o encontro for realizado em espaço ao ar livre, para uma das comemorações mais esperadas do ano pelos chilenos, que coincide com o fim do inverno e o início da primavera meridional.

Nessa data, também seguirão em vigor as proibições de viagens entre diferentes regiões do país e deslocamentos para casas de veraneio.

Em localidades em quarentena, uma licença especial deve permitir a mobilidade.

A medida foi anunciada quando o Chile completa seis meses desde o primeiro caso de coronavírus detectado no país, que já registrou mais de 414 mil infecções e 15 mil mortes entre confirmadas e suspeitas.

Na capital Santiago, onde vivem 7,1 dos 18 milhões de habitantes, metade da população saiu do confinamento após uma redução "progressiva e constante" do número de novos casos nas últimas semanas. Mas em cidades como Punta Arenas, no sul do país, é observado um surto de infecções.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.