Navigation

China afirma que controlou o surto da variante delta

As autoridades chinesas afirmam que as medidas rígidas parecem ter controlado um surto da variante delta afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. agosto 2021 - 14:20
(AFP)

As autoridades de saúde chinesas afirmaram, nesta sexta-feira (13), que controlaram o pior surto de covid do país em meses, depois que no início desta semana o número de casos alcançou um recorde nos últimos sete meses.

Vários focos da variante delta altamente contagiosa se espalharam para 48 cidades em 18 províncias do país asiático, chegando a infectar 1.282 pessoas.

No entanto, não produziram novas infecções em muitos pontos críticos nos últimos dias, devido às medidas rígidas de controle do vírus.

"Dessas 48 cidades, 36 não registraram novos casos nos últimos cinco dias", afirmou à imprensa He Qinghua, um representante do Centro para o Controle e Prevenção de Doenças da China.

"Nessas circunstâncias, o risco de um surto a nível nacional é geralmente controlável e há relativamente pouco risco de que ocorra um surto em grande escala", continuou o responsável.

A mídia estatal descreveu o foco atual, que provocou confinamentos locais, testes em massa e restrições de viagem, como o mais grave desde que o vírus surgiu pela primeira vez na cidade de Wuhan.

Mais da metade da população da China - 777 milhões de pessoas - já recebeu o esquema de imunização completo até o momento, com mais de 1,83 bilhão de doses administradas em todo o país, anunciou um porta-voz da Comissão Nacional da Saúde nesta sexta-feira.

A China também reforçou os controles anticovid nos voos internacionais e transporte de carga como resposta ao último surto da doença.

"Segundo os resultados do sequenciamento genético, as fontes de infecção vêm do exterior", destacou He.

Um terminal do porto de Ningbo-Zhoushan, o terceiro maior do mundo por volume de carga, suspendeu as operações na quarta-feira depois que um trabalhador apresentou um teste positivo.

O último foco surgiu em meados de julho na cidade oriental de Nanjing, depois que nove pessoas do serviço de limpeza de aeroporto também se contagiaram.

Desde então, dezenas de funcionários públicos foram sancionados pela má gestão do surto, enquanto o governo chinês se esforça para frear a propagação da covid-19.

A China registrou nesta sexta-feira 99 novos casos de coronavírus, 47 deles por transmissões locais, abaixo dos 108 casos anunciados na terça-feira, o maior número nos últimos sete meses.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?