Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O diretor-geral da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), Francis Gurry

(afp_tickers)

Os pedidos de patentes e registros de marcas e desenhos industriais alcançaram níveis históricos no mundo em 2016, impulsionados pela China, segundo relatório da ONU publicado nesta quarta-feira (6).

Foram cerca de 3,1 milhão de pedidos de patentes em 2016, uma alta de 8,3% em relação ao ano anterior, segundo o informe da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), uma agência especializada das Nações Unidas.

Segundo a OMPI, em 2016 foram apresentados 240.600 pedidos a mais que em 2015. A China fez 236.000 destas solicitações, mais 98% da alta total e mais que Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul e Europa juntos.

Os registros de marcas aumentaram, por sua vez, 16,4% em 2016 (cerca de 7 milhões de pedidos), e o de desenhos industriais em 10,4% (a cerca de 1 milhão de pedidos), também devido ao crescimento da China, indica o relatório.

"Os últimos dados, que indicam um aumento da demanda dos títulos de propriedade intelectual, confiram uma tendência observada há uma década, segundo a qual os avanços da China deixam cada vez mais seu impacto nas estatísticas mundiais", declarou o diretor-geral da OMPI, Francis Gurry, citado em um comunicado.

Em nível mundial, aumentou a parte da Ásia no conjunto dos pedidos de patentes, que passou de 49,7% em 2006 a 64,6% em 2016, sobretudo graças à China.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP