Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Primeiro-ministro da China, Li Keqiang, durante visita ao palácio presidencial de Lima para reunião com o presidente peruano Ollanta Humala em 22 de maio

(afp_tickers)

A China garantiu nesta sexta-feira que a ferrovia que financiará para unir a costa brasileira ao Pacífico peruano respeitará o meio ambiente, no momento em que surgem preocupações sobre possíveis danos no trecho pela Amazônia.

"As três partes concordam em que o estudo conjunto de viabilidade deste projeto não apenas é favorável ao desenvolvimento conjunto, mas que também vai proteger o meio ambiente", garantiu nesta sexta-feira o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, em Lima.

"A China respeita a biodiversidade da América Latina (...). A selva amazônica é um tesouro de todo o mundo. Para esta infraestrutura será preciso proteger o meio ambiente", disse Li em uma declaração conjunta com o presidente peruano, Ollanta Humala, após firmar 10 acordos de cooperação.

Li garantiu que o trabalho da China para construir a ferrovia que atravessará a América do Sul favorecerá a qualidade de vida dos habitantes das comunidades locais, respeitando costumes e estilos de vida.

O projeto, que busca reduzir o preço do transporte e tornar mais competitivas as exportações da região, tem custo estimado em 30 bilhões de reais, e unirá o Pacífico peruano à costa brasileira, sob o nome de Corredor Ferroviário Bioceânico Central (CFBC).

AFP