Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A China se prepara para iniciar a construção do primeiro reator nuclear de terceira geração, rival potencial do EPR francês

(afp_tickers)

A China se prepara para iniciar a construção do primeiro reator nuclear de terceira geração, rival potencial do EPR francês, anunciou nesta quarta-feira o grupo estatal CNNC.

Em Fuqing (sudeste da China), a construção do primeiro reator ACP1000, também chamado de "Hualong-1", será colocada formalmente em andamento nesta quinta-feira, indicou a entidade China National Nuclear Corporation (CNNC).

Trata-se, anunciou a empresa, do primeiro reator de terceira geração, caracterizado, segundo ela, por sua longevidade, eficácia e segurança, que será inteiramente concebido e desenvolvido na China.

O governo havia dado sua aprovação em meados de abril para a realização deste projeto piloto, destinado a estimular uma indústria nuclear em ascensão, mas ainda dominada por tecnologias estrangeiras.

A China constrói atualmente 23 reatores, ou seja, um terço dos que são desenvolvidos ao redor do mundo, segundo a World Nuclear Association (WNA), que reúne os atores industriais do setor.

O reator Hualong, de Fuqing, não entrará em funcionamento até ao menos 2020.

"Dizíamos que pegaríamos emprestados os barcos de outros para chegar ao oceano. Adiante, construiremos nosso próprio barco", comentou Qian Zhimin, diretor-geral do CNNC, durante uma coletiva de imprensa.

Também ressaltou que "é um projeto crucial para nossa estratégia de desenvolvimento internacional".

O CNNC já alcançou acordos de pré-venda do ACP1000 com Paquistão, e em fevereiro assinou outro com a Argentina.

AFP