Navigation

China pede que pessoas que se curaram de coronavírus doem plasma

Mapa mostra os casos confirmados de COVID-19 em China continental, Taiwan, Macau e Hong Kong afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 17. fevereiro 2020 - 16:18
(AFP)

Autoridades de saúde chinesas pediram nesta segunda-feira (17) às pessoas que se recuperaram do coronavírus que doem sangue para que seja extraído o plasma, a fim de tratar os doentes que se encontram em estado grave.

Os laboratórios farmacêuticos estão envolvidos em uma corrida contra o relógio para desenvolver um tratamento e uma vacina contra esta doença que já infectou mais de 70.500 pessoas e matou pelo menos 1.770 na China.

O plasma de ex-pacientes que foram infectados pelo coronavírus contém anticorpos que podem reduzir a carga viral em pacientes graves, disse um funcionário da Comissão Nacional de Saúde durante uma coletiva de imprensa.

"Gostaria de pedir aos que se recuperaram que doassem seu plasma. Ao fazer isso, dariam esperança àqueles que ainda estão gravemente doentes", disse Guo Yanhong.

Onze pacientes hospitalares em Wuhan, o epicentro da epidemia, receberam transfusões de plasma na semana passada, disse Sun Yanrong, do centro biológico do Ministério da Ciência e Tecnologia.

"Um deles já voltou para casa, outro conseguiu se levantar e andar, e os outros estão se recuperando", acrescentou.

Esse apelo é feito no dia seguinte ao anúncio por um laboratório estadual dos resultados positivos durante os ensaios clínicos realizados em um hospital em Wuhan.

Em uma postagem na rede WeChat, o China National Biotec Group garantiu que os pacientes que receberam transfusões de plasma viram sua condição "melhorar dentro de 24 horas".

"Os ensaios clínicos mostraram que as transfusões de plasma (de pacientes curados) são seguras e eficazes", acrescentou Sun.

Os doadores serão testados para garantir que não podem transmitir o vírus, disse o chefe de Departamento do Peking University First Hospital, Wang Guiqiang.

"Apenas o plasma será usado", reforçou. "Os outros componentes do sangue, incluindo glóbulos vermelhos e plaquetas, serão restituídos aos doadores", completou.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.