Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A China anunciou nesta quarta-feira que pretende arrecadar 2 bilhões de dólares no mercado de títulos em sua primeira emissão de dívida na moeda americana desde 2004, meses depois da redução da nota do país por duas agências de classificação

(afp_tickers)

A China anunciou nesta quarta-feira que pretende arrecadar 2 bilhões de dólares no mercado de títulos em sua primeira emissão de dívida na moeda americana desde 2004, meses depois da redução da nota do país por duas agências de classificação.

O país emitirá títulos a 5 e 10 anos adquiridas por Hong Kong, informou o ministério chinês das Finanças.

A operação parece sobretudo simbólica, pois o regime pode levantar fundos em yuanes em seu território sem nenhuma dificuldade, isto sem levar em consideração as imensas reservas cambiais de que dispõe, que superam três bilhões de dólares e cujo valor voltou a aumentar em setembro pelo oitavo mês consecutivo.

A emissão permitirá, no entanto, comprovar as intenções dos investidores e, sobretudo, estabelecer uma taxa de juros de referência que as empresas chinesas poderão utilizar para levantar os próprios fundos, em particular os grupos estatais que enfrentam dificuldades e precisam de financiamento.

A agência de classificação financeira Moody's rebaixou em maio a nota da dívida soberana chinesa pela primeira vez em três décadas, ao destacar os riscos associados à explosão do crédito na segunda maior economia mundial.

Sua rival Standard & Poor's fez o mesmo em setembro por motivos idênticos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP