Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O petroleiro Sanchi continua em chamas passados sete dias

(afp_tickers)

A China recuperou neste sábado a caixa preta e dois corpos de marinheiros do navio petroleiro iraniano que está em chamas há uma semana diante de seu litoral, indicou o ministério dos Transportes.

O navio-tanque "Sanchi", com 136.000 toneladas de petróleo iraniano, pegou fogo em 6 de janeiro depois de se chocar com um navio mercante chinês. O acidente aconteceu 300 km a leste da cidade chinesa de Xangai.

A bordo estavam 32 membros da tripulação - 30 iranianos e dois bengaleses. No total, três corpos foram recuperados até agora. O resto dos tripulantes continua desaparecidos.

Segundo a fonte, os novos corpos foram encontrados em um bote salvavidas.

"Depois de recuperar a caixa preta, os socorristas tentaram ter acesso à área inferior do barco, mas a temperatura era de 89 graus Celsius e não puderam entrar", assinala o comunicado do ministério.

No total, 13 navios participam nas operações de resgate.

O petrolero de bandeira panamenha se dirigia para a Coreia do Sul. Pertence à National Iranian Tanker Company (NITC), que administra a frota de navios petroleiros do Irã.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP