Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O navio é uma versão maior do modelo que a China usava para dragar areia, barro e corais para transformar recifes e pequenas ilhas do Mar da China Meridional em ilhas artificiais com capacidade de abrigar instalações militares

(afp_tickers)

A China apresentou um enorme navio descrito com um "criador mágico de ilhas", que é a maior embarcação com capacidade de dragar na Ásia, informou a imprensa estatal neste sábado.

O navio, capaz de fabricar ilhas artificiais do mesmo tipo que país está criando no disputado Mar da China meridional, foi apresentado na sexta-feira em um porto da província de Jiangsu (leste), segundo o jornal estatal China Daily.

A embarcação, que recebeu o nome 'Tian Kun Hao', tem capacidade de cavar 6.000 metros cúbicos por hora, o equivalente a três piscinas de medidas padrão, de acordo com o jornal.

O navio é uma versão maior do modelo que a China usava para dragar areia, barro e corais para transformar recifes e pequenas ilhas do Mar da China Meridional em ilhas artificiais com capacidade de abrigar instalações militares.

Após a conclusão dos testes com a embarcação, em junho do próximo ano, o navio será o maior do tipo na Ásia, destacou o jornal, que o apelidou de "criador mágico de ilhas".

A campanha agressiva de Pequim para construir arquipélagos no Mar da China Meridional é um pondo de disputa com os países vizinhos que reclamam parte destas águas.

A China reivindica praticamente todo o mar, pelo qual transitam a cada ano cinco trilhões de dólares em comércio marítimo e sob o qual há a suspeita de que existem grandes reservas de gás e petróleo.

As amplas demandas de Pequim incomodam as reivindicações do Vietnã, Filipinas, Malásia, Brunei e Taiwan.

A China já havia indicado a conclusão dos projetos em uma área do mar conhecida como Spratlys.

Mas o centro de pesquisas americano 'Asia Maritime Transparency Initiative' informou em agosto que Pequim prosseguia com os trabalhos em parte das águas próximas das ilhas Paracelso.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP