Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Jornalista tira foto de obra de Leonardo da Vinci "Salvator Mundi", em Nova York, em 10 de outubro de 2017

(afp_tickers)

A Christie's anunciou que leiloará, em 15 de novembro, "Salvator Mundi", o último quadro em mãos privadas do gênio renascentista Leonardo da Vinci, com o qual espera obter 100 milhões de dólares.

A obra de 65 cm por 45 cm, um óleo pintado aproximadamente no ano 1500 e que foi restaurado, apresenta Jesus como salvador do mundo.

Um terceiro envolvido ofereceu uma garantia sobre o quadro, o que significa que este será vendido por ao menos 100 milhões de dólares, explicou nesta terça-feira à AFP François de Poortere, responsável de quadros antigos na Christie's de Nova York.

"Salvator Mundi é uma pintura da figura mais icônica no mundo, do artista mais importante de todos os tempos. A oportunidade de oferecer isto ao mercado é uma honra que chega apenas uma vez na vida", disse Loic Gauzer, especialista em arte da Christie's em Nova York.

A obra "foi pintada na mesma época que a Mona Lisa, com a qual apresenta uma semelhança de composição patente. Leonardo era uma força criativa incomparável, e um mestre do enigma. Quando você para em frente a estas pinturas, é impossível para a mente decifrar ou compreender totalmente o mistério que irradia delas", acrescentou.

Antes do leilão, a obra será exposta em Hong Kong, San Francisco e Londres.

A obra "Sixty Last Suppers" (Sessenta últimas ceias), do pintor americano Andy Warhol, que representa 60 vezes "A última ceia" de Da Vinci, será vendida na mesma noite do 15 de novembro. Seu preço é estimado em 50 milhões de dólares.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP