AFP

(A partir da esquerda) Josh Safdie, Robert Pattinson e Benny Safdie participam da sessão de fotos do filme em Cannes

(afp_tickers)

Robert Pattinson, estrela da saga "Crepúsculo", em um filme dirigido pelos irmãos Joshua e Ben Safdie, praticamente desconhecidos na França: a nova geração do cinema americano aterrissou nesta quinta-feira em Cannes com "Good Time", mergulhada na adrenalina durante uma noite em Nova York.

Direção febril, trilha sonora eletrônica e cores berrantes: os mais jovens cineastas na competição em Cannes (33 e 31 anos) animaram parte da Croisette com a história de um roubo mal sucedido e uma corrida contra o relógio para escapar de malfeitores.

Connie (Robert Pattinson) e seu irmão Nick, que tem distúrbios mentais (Ben Safdie), roubam um banco em plena luz do dia. Tudo seguia de acordo com os planos até que Nick é visto pela polícia e, logo depois, preso.

Em abnegação total, o seu irmão tenta tirá-lo da prisão durante uma noite agitada que o levará a um receptor, a um parque de diversões ou ao apartamento de uma avó que vive com sua neta de 16 anos.

Uma noite que faz lembrar o filme "Depois de Horas" de Martin Scorsese, um mergulho alucinante e cheio de encontros na Nova York dos anos 80, e "Caminhos Perigosos" do mesmo diretor, pelo cenário do submundo.

Connie é "um personagem amoral que subitamente é forçado a cuidar" de alguém, descreveu Robert Pattinson em entrevista coletiva. Elogiado por parte dos críticos, a sua interpretação nervosa é a "melhor de sua carreira", segundo o site IndieWIRE.

O ator de 31 anos, por muito tempo queridinho das adolescentes por seu papel de vampiro em "Crepúsculo", já havia sido notado em "Z: A cidade perdida" de James Gray, lançado no início deste ano.

Um papel visto como um passo para trabalhos mais arriscados, como aconteceu com os filmes de David Cronenberg "Cosmopolis" (2012) e "Mapa para as Estrelas" (2014), apresentados em Cannes.

- Casting de rua -

Ao lado do astro está a atriz Jennifer Jason Leigh, que retornou ao cinema em 2015 com "Os oito Odiados", de Quentin Tarantino.

O restante do elenco é formado por atores pouco conhecidos como Buddy Duress, um ex-delinquente que já participou em outros filmes dos irmãos Safdie, e figurantes descobertos durantes castings de rua.

Um recurso que dá força e veracidade ao retrato construído de Nova York, especialmente do bairro do Queens, localizado em frente à Manhattan e à imagem de um pequeno subúrbio.

O filme também conta com uma trilha sonora sofisticada graças ao músico experimental Oneohtrix Point Never, que se juntou ao ícone do rock Iggy Pop, cuja voz assombra o final do filme em uma sequência muito comovente.

Produtos de Nova York, os irmãos Safdie, realizaram até agora filmes que exploram as falhas da alma humana e o conceito de fracasso em nossas sociedades.

Após o retrato de um pai amável e irresponsável em "Daddy Longlegs", seu primeiro longa-metragem em 2009, inspirados por seu pai, realizaram diversos filmes, incluindo "Mad Love in New York" sobre uma viciada em drogas. Uma obra que respirava urgência e empatia.

Um sentimento também perceptível em "Good Time", filme sobre um roubo, mas igualmente sobre uma família desfeita e a amizade entre irmãos.

AFP

 AFP