Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O diretor americano Clint Eastwood, em Cannes, em 21 de maio de 2017

(afp_tickers)

O famoso ator e diretor americano Clint Eastwood causou comoção em Veneza com a gravação de seu novo filme "The 15:17 To Paris", baseado no atentado frustrado no trem que fazia a rota Amsterdã-Paris em 2015.

O cineasta, que está gravando na área de Giudecca, foi visitado nesta sexta-feira pelo prefeito da cidade, Luigi Brugnaro, que lhe doou uma bandeira com o brasão da cidade de Marco Polo.

O diretor, de 87 anos, que chegou à Itália no fim de semana passado, obteve a permissão das autoridades da cidade para filmar em locais muito disputados pelos turistas, como o Grande Canal, a praça São Marcos e outros famosos canais.

O último filme do premiado cineasta, que ganhou o Oscar por "Menina de Ouro" em 2004, conta a façanha protagonizada por três americanos - dois soldados e um estudante - que conseguiram desarmar um jovem marroquino que se preparava em um trem para atirar com um fuzil nos passageiros - fato ocorrido em 21 de agosto de 2015.

A história dos três americanos, amigos de infância que estavam de férias na Europa e que impediram um massacre, inspirou Eastwood, ator e diretor famoso na Itália por suas atuações nos "spaghetti western" (produções de faroeste feitas na Itália) de Sergio Leone nos anos 1960.

Alek Skarlatos, Spencer Stone e Anthony Sadler se converteram em heróis ao conseguir frustrar um atentado no Thalys, trem que liga Amsterdã a Paris.

O então presidente Barack Obama elogiou os "atos heroicos" dos três, que apoiados por um britânico e um francês, conseguiram controlar o suspeito, fortemente armado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP