Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Abril) Bandeira do Estado Islâmico é removida por um rebelde sírio, na cidade de Tabqa

(afp_tickers)

A coalizão liderada pelos Estados Unidos que luta contra a organização jihadista Estado Islâmico (EI) está criando uma base de dados sobre os combatentes estrangeiros do grupo que retornam a seus países de origem.

Brett McGurk, representante americano na coalizão, afirmou que o objetivo da ferramenta é prevenir ataques como os que aconteceram na Europa nos últimos meses, durante uma entrevista coletiva sobre segurança celebrada em Israel.

"Nossa coalizão está formando um banco de dados global, graças a redes de intercâmbio de informações, para garantir que todos os que lutam ao lado do EI poderão ser identificados durante controles em rodovias, postos de fronteira ou em controles de rotina da polícia", disse.

McGurk afirmou ainda que a coalizão antijihadista conseguiu bloquear em grande parte o fluxo de estrangeiros que entram na Síria procedentes da Turquia.

"Passamos de centenas por semana a, no máximo, alguns por mês", afirmou.

AFP