AFP

(2016) Membro do esquadrão antidrogas faz um teste em um laboratório de processamento de cocaína tomado pela polícia em Guaviare, Colômbia

(afp_tickers)

Autoridades da Colômbia destruíram na zona fronteiriça com o Equador um "megalaboratório" com capacidade para produzir até uma tonelada de cocaína por semana, informou nesta sexta-feira a polícia.

"É um complexo para produção de cloridrato de cocaína imenso, estamos falando de 14 construções deste laboratório para abrigar cerca de 40 pessoas", disse o general José Ángel Mendoza, diretor da Polícia Antidrogas, a jornalistas.

A estrutura foi encontrada em uma operação da Polícia, do Exército e da Força Aérea Colombiana na área rural da vereda Las Brisas do rio San Miguel, em Putumayo, que funciona como fronteira natural com o Equador, acrescentou.

No "mega laboratório", que tinha capacidade para operar 24 horas por dia e estava coberto com um plástico preto para eludir as autoridades, também tinha uma planta elétrica, cozinha, refeitório, adega e caldeiras, acrescentou o oficial de alto escalão.

As autoridades também confiscaram 1.004 quilos de cloridrato de cocaína em solução e 271 quilos de base de coca.

A Colômbia é o principal cultivador mundial de folha de coca, matéria-prima da cocaína, com 96.000 hectares de plantações, e também o maior produtor dessa droga, com 646 toneladas em 2015, segundo a ONU.

Ao longo do ano, a Polícia destruiu 565 laboratórios de base de coca e 61 laboratórios para a produção de cocaína.

AFP

 AFP