Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, em Bogotá, no dia 15 de junho de 2016

(afp_tickers)

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, enviou uma carta a seu antecessor, Álvaro Uribe, ferrenho opositor às negociações com a guerrilha das Farc, para pedir ajuda à "oportunidade única de paz" que tem o país.

"Quero ter esta reconciliação com todo mundo, incluindo o ex-presidente Uribe, e quero dizer também que lhe enviei uma carta ontem (segunda-feira) neste sentido", disse Santos nesta terça-feira, durante um ato público, no qual assegurou que busca sentar com o agora senador para "tratar de identificar" o que os une pelo futuro da Colômbia.

Na carta, divulgada pela Presidência, Santos pede a Uribe que lhe "ajude, com sua indiscutível liderança e sem abandonar sua independência crítica, a aproveitar a oportunidade única de paz que se abre aos colombianos e produzir assim a mudança que nos leve a um futuro melhor para todos".

O governo Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) negociam a paz em Cuba desde novembro de 2012 e em 23 de junho passado selaram as condições de um cessar fogo definitivo, do desarmamento dos rebeldes e do mecanismo de referendo do pacto de paz, que esperam firmar em breve.

Uribe, que durante seu governo (2002-2010) combateu duramente as Farc e defende sua derrota militar, lidera uma campanha de "resistência civil" aos acordos de Havana.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP