Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente colombiano Juan Manuel Santos (E) e o líder das Farc, Timoleon Jimenez, durante a assinatura do acordo de paz em 26 de setembro em Cartagena

(afp_tickers)

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou nesta terça-feira que a fase pública de negociações para um acordo de paz com o ELN poderá começar na próxima semana, desde que a guerrilha liberte seus reféns.

"Se libertarem os sequestrados, na mesma semana, a próxima, poderemos iniciar a fase pública das negociações, porque já temos com o ELN 50% da negociação", declarou Santos em um ato oficial, um dia após a histórica assinatura do acordo de paz com as Farc, a principal guerrilha do país.

O Exército de Libertação Nacional (ELN) - surgido em 1964 por influência da revolução cubana - e o governo Santos alcançaram em março um acordo para iniciar negociações formais de paz, que estão bloqueadas diante da insistência da guerrilha em prosseguir com os sequestros.

O ELN informou que suspenderá suas ações ofensivas entre 30 de setembro e 5 de outubro para favorecer o referendo do próximo domingo sobre o acordo negociado com as Farc, um gesto reconhecido por Santos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP