Navigation

Colômbia concede status de refugiado a opositor venezuelano Borges

A Colômbia concedeu status de refugiado ao parlamentar opositor venezuelano Julio Borges. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. outubro 2018 - 23:24
(AFP)

A Colômbia concedeu o status de refugiado ao parlamentar opositor venezuelano Julio Borges, que o presidente Nicolás Maduro acusa de participar do atentado contra sua vida que utilizou drones carregados de explosivos.

"Hoje firmamos a resolução que concede o status de refugiado a Julio Borges na Colômbia", onde está exilado desde fevereiro, disse o chanceler Carlos Holmes Trujillo em entrevista coletiva.

A Comissão de Relações Exteriores, encarregada de analisar os pedidos de refúgio no país, "considerou fundamentadas as preocupações e temores de perseguição declaradas pelo solicitante".

O status de refugiado implica, entre outras coisas, que a pessoa não deve ser expulsa ou enviada a situações ou países em que sua vida e liberdades corram risco, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

Borges - ex-presidente do Parlamento venezuelano - é acusado pelo governo em Caracas de participar do atentado contra Maduro ocorrido no dia 4 de agosto, em Caracas.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.