Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, em Bogotá, no dia 15 de junho de 2016

(afp_tickers)

Uma quadrilha de traficantes que operava no arquipélago de San Andrés para o clã do Golfo, principal grupo criminoso da Colômbia, foi desmantelada com a ajuda da Agência Antidrogas dos Estados Unidos (DEA) - informou a Polícia colombiana nesta segunda-feira (18).

Pelo menos 19 pessoas foram capturadas, entre elas uma cidadã da Costa Rica, envolvidas com o tráfico de cocaína da Colômbia para Estados Unidos e Europa, disse a Polícia Nacional, em um comunicado.

A organização criminosa é acusada de trabalhar para o clã do Golfo e usava o arquipélago de San Andrés no Caribe como "ponto de armazenamento de entorpecentes", segundo as autoridades. O nome da organização não foi divulgado.

Na semana passada, o governo de Juan Manuel Santos anunciou que a Frente Pacífico, outro grupo que trabalhava para o clã do Golfo, foi desmantelada.

O Clã do Golfo, ou Autodefesas Gaitanistas da Colômbia (AGC), surgiu após a desmobilização em massa de paramilitares sob o governo de Álvaro Uribe entre 2003 e 2006. Segundo o governo, essa organização é responsável pelo envio de centenas de toneladas de cocaína para o exterior, entre muitos outros crimes.

A Colômbia é o principal produtor de cocaína do mundo, com 646 toneladas em 2015, segundo um boletim recente do UNODC (na sigla em inglês), o escritório das Nações Unidas contra crimes e drogas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP