Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Membros de organizações sociais bloqueiam a Avenida 9 de julho durante protesto, em Buenos Aires, no dia 9 de junho de 2016

(afp_tickers)

Ao menos 1.500 manifestantes de organizações sociais bloquearam nesta quinta-feira uma avenida em Buenos Aires para reclamar diante do Ministério de Desenvolvimento Social uma urgente ajuda alimentar, comprovou um jornalista da AFP.

O comício foi convocado para reclamar "uma provisão alimentar para refeitórios sociais", afetados pelo "aumento das tarifas" de luz, água e gás, disse à imprensa Daniel Aguirre, líder comunitário da central sindical CTA Autônoma, uma das cinco em que se divide o movimento operário.

Os ativistas bloquearam a central Avenida 9 de Julho, que une os setores norte e sul da capital. Foram cercados por policiais, mas não houve incidentes.

Um grupo de manifestante estava encapuzado e formou uma fila em frente ao edifício do Ministério. Não foram registrados confrontos, mas houve tensão quando atearam fogo em pneus. A fumaça agravou a confusão no meio do engarrafamento.

O governo de direita liberal decidiu este ano aumentar as tarifas de serviços públicos em até 2.000%, após argumentar que foram defasadas durante os governos peronistas de centro-esquerda anteriores (2003-2015).

Os indicadores de pobreza de setores privados aumentaram desde dezembro após uma desvalorização de 34%. O Observatório Social da Universidade Católica disse que a pobreza passou de 29% em 2015 para 34,5% (13,8 milhões) nos primeiros três meses de 2016.

AFP