Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Fumaça emana do centro da capital líbia Trípoli durante combates

(afp_tickers)

Forças leais ao governo de União Nacional Líbio (GNA), respaldado pela ONU, combatiam neste domingo contra forças rivais na região de Garabulli, 60 km ao leste da capital, segundo o relato de testemunhas.

A missão da ONU na Líbia expressou sua "preocupação".

"Ameaçar a segurança da capital é inaceitável. [A missão da ONU] insta as partes a abster-se de uma nova escalada", escreveu a missão em sua conta do Twitter.

Segundo testemunhas, os combates envolveram as forças pró-GNA e grupos fiéis ao ex-primeiro-ministro não reconhecido Jalifa Ghweil -expulso do poder após a formação do GNA- que se juntaram nos últimos dias perto de Garabulli.

O GNA havia advertido na sexta-feira a grupos que considerou "fora da lei" sobre qualquer avanço para a capital. Acrescentou que havia dado ordens a suas forças para repelir qualquer tipo de ataque em Trípoli.

Segundo testemunhas, as forças leais ao GNA se reagruparam por sua vez ao leste da capital para conter a ofensiva de seus rivais.

Comboios de dezenas de tanques e veículos armados de canhões antiaéreos partiram de Trípoli no sábado e neste domingo em direção a Garabulli, segundo as mesmas fontes.

As fontes médicas e os serviços de segurança não informaram até o momento o número de eventuais vítimas neste domingo.

As forças leais ao GNA ganharam influência no final de maio em Trípoli, depois de ter expulsado seus rivais das posições que ocupavam, especialmente no sul da capital.

AFP