Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

As autoridades "confirmam que os combates deixaram 26 mortos e 170 feridos", declarou o ministério, vinculado ao governo líbio de união nacional (GNA), em sua página no Facebook

(afp_tickers)

Os combates deflagrados há cerca de duas semanas em Sabratha, no oeste da Líbia, deixaram 26 mortos e 170 feridos, informou nesta sexta-feira o ministério líbio da Saúde.

As autoridades "confirmam que os combates deixaram 26 mortos e 170 feridos", declarou o ministério, vinculado ao governo líbio de união nacional (GNA), em sua página no Facebook.

Este é o primeiro boletim oficial desde o início dos confrontos nesta cidade costeira situada 70 km a oeste de Trípoli e que é o principal ponto de partida dos emigrantes clandestinos em direção à Europa.

Os confrontos foram deflagrados no dia 17 de setembro, após a morte de um membro da milícia Ahmad Dabbashi, conhecido por ser um dos ex-barões locais do tráfico de emigrantes convertido em campeão da luta contra a emigração clandestina.

A morte aconteceu em um posto de controle de forças do GNA para combater jihadistas do Estado Islâmico, que ocuparam brevemente o centro de Sabratha no início de 2016.

A Líbia está mergulhada no caos desde a queda do ditador Muammar Kadhafi em 2011. Desde então grupos adversários disputam o poder, incluindo o GNA, reconhecido pela comunidade internacional e estabelecido em Trípoli, e o governo apoiado pelo marechal Jalifa Haftar, no leste do país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP