Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente da SEC, Jay Clayton

(afp_tickers)

A Comissão de Valores (SEC) da Bolsa americana anunciou nesta quarta-feira que foi vítima, em 2016, de hackers, que aproveitaram a situação para fazer operações financeiras ilegais.

A SEC informou em um comunicado que em "agosto de 2017, a Comissão tomou conhecimento de que um incidente previamente detectado em 2016 pode ter servido de base para ganhos ilícitos por meio de operações na Bolsa".

A Comissão também divulgou uma declaração de seu presidente, Jay Clayton: "Reconheço que inclusive os maiores esforços de segurança cibernética não podem fazer frente a todos os riscos que as empresas enfrentam".

A SEC não detalhou como os hackers invadiram seu sistema, mas explicou que o ataque afetou a base de dados EDGAR, que permite às empresas cotadas na Bolsa publicar informações legais sobre suas transações de contas financeiras.

Embora a SEC tenha afirmado que a "vulnerabilidade" foi rapidamente corrigida, os hackers conseguiram utilizá-la para obter informação que ainda não havia sido divulgada.

A SEC fez o anúncio depois que a empresa Equifax admitiu há duas semanas ter sido vítima de um ataque virtual que havia comprometido os dados pessoais de 140 milhões de americanos, 400.000 britânicos e 100.000 canadenses.

A Equifax é uma das maiores agências de avaliação de crédito nos Estados Unidos.

A empresa compila e analisa dados de crédito ao consumidor.

jld/sf/fj/fp

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP