Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ativistas opositores entram em confronto com a polícia durante protesto contra o presidente Nicolás Maduro, em Caracas, em 3 de maio de 2017

(afp_tickers)

Um grupo de 15 congressistas americanos pediu nesta quinta-feira ao presidente Donald Trump que leve a situação da Venezuela - mergulhada em uma grave crise social e política - ao Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Em uma carta, os membros da Câmara de Representantes solicitam ao governo que "use sua voz, voto e influência" no Conselho de Segurança para exortar a Venezuela a permitir a entrega de ajuda humanitária e o trabalho de organizações de assistência.

A carta é firmada por legisladores republicanos e democratas, incluindo conhecidos críticos ao governo do presidente Nicolás Maduro, como Ileana Ros-Lehtinen, Carlos Curbelo e Mario Díaz-Balart.

"A situação humanitária na Venezuela é desesperadora", assinalam os legisladores, recordando que mais de 18 mil venezuelanos solicitaram asilo nos Estados Unidos em 2016.

A resolução deve incrementar a pressão internacional para facilitar o acesso à ajuda humanitária e exigir o fim das "violações dos direitos humanos", a realização de "eleições livres" e a libertação dos presos políticos, assinalaram os legisladores.

Na terça-feira, senadores republicanos e democratas apresentaram um projeto de lei que visa sancionar funcionários venezuelanos envolvidos em ações antidemocráticas no país mergulhado em uma severa crise política e econômica.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP