Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Tetos desabados após a passagem do furacão Maria por San Juan,no México, no dia 20 de setembro de 2017

(afp_tickers)

De Dominica a Porto Rico, o furacão Maria afetou várias ilhas caribenhas que dependem fundamentalmente do turismo e que, em vários casos, já foram seriamente atingidas pela passagem do furacão Irma há duas semanas.

- Dominica -

Situada entre Martinica e Guadalupe, a ex-colônia britânica que se tornou independente em 1978 é um território de 750 km2 e 73.000 habitantes. Já foi devastada pelo furacão David em 1979 e pela tempestade tropical Erika em 2015.

O turismo é a principal fonte de renda do país. O Parque Nacional de Morne Trois Pitons, floresta nacional situada nas ladeiras de um vulcão, é classificado como Patrimônio Mundial da Unesco.

- Guadalupe -

Situada a 6.700 km da metrópole e a 120 km de Martinica, onde Maria só causou danos leves, o departamento francês de Guadalupe é um arquipélago de 1.700 km2.

A ilha principal, composta por Basse-Terre e Grande-Terre, está dominada pelo vulcão Soufrière. As outras são Désirade e o arquipélago de Saintes e Marie Galante.

Departamento francês ultramar desde 1946, tinha 400.186 habitantes em 2014. Continua sofrendo com as consequências da crise de 2009, marcada por importantes greves que afetaram a economia baseada no turismo e setor público.

- Monserrat -

Esta ilha vulcânica de 106 km2 e 5.000 habitantes está situada ao norte de Guadalupe e a sudoeste de Antigua. Território ultramar britânico, foi colonizado em 1632.

O turismo e a agricultura eram seus principais recursos até uma série de erupções nos anos 1990 que tornaram inabitável parte da ilha, destruindo a maior parte da capital, Plymouth. Mais da metade da população foi evacuada.

O ex-produtor dos Beatles, Sir George Martin, tinha um estúdio lá, onde foram gravados "Ebony and Yvory" (Paul McCartney e Stevie Wonder), "Synchronicity" (The Police) e "Brothers in Arms" (Dire Straits).

- Saint-Kitts e Nevis -

Saint-Kitts e Nevis é um arquipélago de duas ilhas situado no noroeste de Guadalupe. Esta ex-colônia inglesa é independente desde 1983.

O território de 60.000 habitantes passou a viver do turismo e dos serviços financeiros depois de abandonar, em 2005, a produção de cana de açúcar. Sua economia, duramente afetada pela crise de 2009, se recuperou fortemente com um crescimento de 4,9% em 2015.

- Ilhas Virgens britânicas -

Situado a leste de Porto Rico, este território britânico de cerca de 28.000 habitantes é citado com frequência por assuntos de evasão fiscal. Como Montserrat, as Ilhas Virgens americanas e Saint-Kitts e Nevis, as Ilhas Viurgens britânicas abrigam sociedades offshore, atraídas por sua legislação fiscal vantajosa e flexível.

Lugar turístico por natureza, é composto por umas 50 pequenas ilhas, entre elas as Ilhas Necker, que pertencem ao milionário britânico Richard Branson. Lá o furacão Irma deixou nove mortos.

- Ilhas Virgens americanas -

As Ilhas Virgens americanas estão situada a leste de Porto Rico e constituem o limite entre as Pequenas e as Grandes Antilhas.

As três principais ilhas são San Juan, São Tomé e Santa Cruz. Antes colonizadas pela Dinamarca, foram compradas pelos Estados Unidos em 1916. Seus habitantes têm a nacionalidade americana. Irmã deixou quatro mortos.

- Porto Rico -

Ex-colônia espanhola convertida em território americano no final do século XIX, a ilha, de 3,5 milhões de habitantes, dispõe desde os anos de 1950 de um governo próprio, sob o estatuto de Estado livre associado aos Estados Unidos.

A ilha, que tem uma forte dívida de 74 bilhões de dólares, se declarou em maio de 2017 no maior processo de falência mais ocorrido com uma entidade local americana. Por causa do desemprego, quase um em cada dez habitantes deixou a ilha nos últimos dez anos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP