Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O novo primeiro-ministro iraquiano, Haidar al Abadi (d), conversa com repórteres em Najaf, em 23 de dezembro de 2006.

(afp_tickers)

O Conselho de Segurança das Nações Unidas solicitou nesta quarta-feira ao novo primeiro-ministro iraquiano, Haidar al Abadi, que forme rapidamente um governo capaz de combater a ofensiva "jihadista" do Estado Islâmico (EI).

Em um comunicado, o Conselho destaca que a eleição de Al Abadi é "um importante passo" para a formação de um governo inclusivo para enfrentar o avanço dos combatentes do Estado Islâmico.

O Conselho "urge ao primeiro-ministro eleito, Haidar al Abadi, que trabalhe velozmente para formar um governo o mais rápido possível e dentro do período constitucional".

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, advertiu na terça-feira que o avanço dos extremistas do Estado Islâmico se deve, em parte, ao caráter sectário do governo do até então premier, Nuri al Maliki, que favorecia os xiitas, o que ajudou a estimular os "jihadistas".

Combatentes do Estado Islâmico têm conquistado várias zonas no Iraque, o que levou os Estados Unidos a realizar ataques aéreos para deter seu avanço e lançar provisões para milhares de refugiados.

Um grupo de especialistas dos países membros do Conselho trabalha em um projeto de resolução que inclui sanções a pessoas e empresas que financiem os rebeldes.

AFP