Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um bombeiro israelense combate o incêndio causado por um ataque palestino com foguetes.

(afp_tickers)

O Conselho de Segurança das Nações Unidas apelou nesta quarta-feira a Israel e aos palestinos para que retornem à mesa de negociações visando um rápido acordo para uma trégua duradoura.

Em uma declaração adotada por unanimidade por seus quinze membros, o Conselho "ofereceu apoio total à iniciativa do Egito e apelou às partes para que retomem as negociações visando a um rápido cessar-fogo, durável e perene".

O Conselho expressou sua "grave preocupação" com o regresso das hostilidades e a morte de civis, pelo qual chamou as partes a "alcançar um imediato cessar-fogo humanitário" como primeiro passo para chegar a uma trégua duradoura.

Diplomatas assinalaram que estão preparados para uma resposta mais forte caso as negociações de paz promovidas pelo Egito não avancem.

"O urgente hoje era responder ao fato de que as conversações parecem estar fracassando e que há uma retomada das hostilidades. É importante para o Conselho de Segurança responder a isto", disse o embaixador britânico, Mark Lyall Grant, cujo país preside o órgão.

O representante palestino nas Nações Unidas, Riyad Mansour, disse que está preparado para regressar às negociações no Cairo.

"Queremos uma paz negociada sustentável. Queremos deixar de morrer. Queremos que a violência termine. Para obter isto, Israel deve parar a agressão e chegar a um acordo", afirmou Mansur.

AFP