Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk

(afp_tickers)

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pediu nesta terça-feira (10) ao presidente catalão, o separatista Carles Puigdemont, que não tome uma decisão sobre a declaração de independência, e retorne "ao diálogo possível" com Madri.

"Hoje lhe peço que respeite a ordem constitucional [da Espanha] e não anuncie uma decisão que torne esse diálogo impossível", declarou Tusk ante o Comitê Europeu das Regiões.

Ele recordou ainda que há poucos dias pediu ao presidente espanhol, Mariano Rajoy, que buscasse uma solução baseada no diálogo e "sem o uso da força".

O presidente catalão deve discursar nesta terça-feira pela primeira vez ante o Parlamento regional desde a realização do referendo de independência proibido pela Justiça espanhola e marcado pela violência policial para impedir a votação.

Neste contexto, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse confiar numa solução pacífica ao conflito entre Madri e os separatistas.

"Há um golpe de força dos catalães, e eu desejo que seja administrado de forma pacífica. Acredito que esse será o caso, estou confiante", afirmou durante um debate na Universidade Goethe de Franckfurt.

"A demanda catalã não se inscreve nas regras do Estado de direito espanhol", acrescentou.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP