O Conselho Francês do Culto Muçulmano (CFCM) e o reitor da mesquita de Lyon, no centro-leste da França, convocaram, nesta terça-feira, os muçulmanos da França a "mostrar sua solidariedade" e "participar do esforço financeiro" para reconstruir a catedral de Notre-Dame de Paris.

O CFCM "chama os muçulmanos da França a participar do esforço financeiro para a reconstrução desta obra-prima arquitetônica que é a glória do nosso país", escreveu o organismo em um comunicado, expressando "sua imensa tristeza" e a sua "solidariedade e fraternidade aos cristãos de todo o mundo".

A catedral é o "símbolo do cristianismo, local de culto do catolicismo, joia de Paris, coração da história da França e patrimônio da Humanidade", acrescentou.

O incêndio que assolou a famosa catedral parisiense, um dos monumentos mais emblemáticos da capital francesa, gerou grande solidariedade e levou o Executivo a lançar uma grande arrecadação para financiar as obras de reconstrução.

"Hoje, somos solidários com o nosso país e pedimos aos muçulmanos na França que demonstrem sua solidariedade participando ativamente da campanha nacional de solidariedade que será lançada para encontrar formas de reconstruir este lugar da história de nosso país e este lugar de orações tão caro aos nossos irmãos cristãos", escreveu por sua vez Kamel Kabtane, presidente do Conselho de mesquitas do Rhône.

Segundo Kabtane, "tanto quanto seus compatriotas, os muçulmanos de nossa região estão comovidos com esse desastre".

"Notre-Dame de Paris, além de ser um local de culto, é a alma do nosso país. É onde os franceses celebraram os momentos mais felizes de sua história", afirmou.

O incêndio que atingiu a noite de segunda-feira a famosa Catedral de Paris, um dos monumentos mais emblemáticos da

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.