Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani

(afp_tickers)

O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, disse que a fatura a ser paga pelo Reino Unido para deixar a União Europeia deve ser de 50 bilhões a 60 bilhões de euros, e não de 20 bilhões, como propõe o governo britânico.

"É preciso ser realista, mas o governo britânico não é realista. Vinte bilhões são uma miséria. O problema está em torno dos 50 bilhões, ou 60 bilhões", disse ele na terça-feira em entrevista à BBC, evocando a cifra que circula nos últimos dias pela parte britânica.

"Temos de pôr a questão da fatura sobre a mesa. Queremos recuperar nosso dinheiro, assim como dizia a senhora Thatcher há 30, ou 40 anos", acrescentou.

Tajani também criticou a falta de clareza da posição britânica nas negociações com Bruxelas sobre o Brexit.

"Não sabemos o que o Reino Unido quer. Esse é o problema. Não está claro", garantiu.

"Nós [os 27 países da UE] estamos unidos. Onde está a unidade no lado britânico? Há muitas posições diferentes. Para nós, é bastante difícil de entender", disse.

Antonio Tajani se referia às divisões dentro do governo da primeira-ministra Theresa May, entre os que pedem um claro rompimento com Bruxelas e os que defendem um período de transição.

Antes de falar das futuras relações comerciais entre Londres e a UE, Bruxelas exige que se resolvam, primeiramente, a questão financeira, a da fronteira irlandesa e a situação dos cidadãos europeus no Reino Unido, uma vez aplicada a separação.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP