Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Os coordenadores do Mercosul voltarão a se reunir em Montevidéu, no dia 2 de setembro, sem a presença do representante da Venezuela, para preparar a reunião do Bloco com a União Europeia, em outubro, informou o chanceler interino do Paraguai, Rigoberto Gauto

(afp_tickers)

Os coordenadores do Mercosul voltarão a se reunir em Montevidéu, no dia 2 de setembro, sem a presença do representante da Venezuela, para preparar a reunião do Bloco com a União Europeia, em outubro, informou o chanceler interino do Paraguai, Rigoberto Gauto.

"Os coordenadores foram convocados para analisar, com a equipe técnica, a preparação da reunião com a União Europeia que terá lugar no mês de outubro", disse Gauto aos jornalistas.

Trata-se de dar prosseguimento aos contatos dentro das negociações entre os dois blocos visando um acordo de livre comércio.

Sobre a questão da auto-proclamação da Venezuela como presidente do Mercosul, Gauto disse que os chanceleres de Brasil, Argentina e Paraguai tomarão uma decisão nos próximos dias.

"Espera-se que os chanceleres tomem uma decisão diante desta situação de crise envolvendo a Venezuela. Aos chanceleres corresponde tomar uma decisão".

Perguntado sobre a postura assumida pelo Uruguai a favor do governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, o funcionário paraguaio disse que "respeitamos mas não compartilhamos" isto.

Sobre a atitude de Maduro de convocar uma reunião do Mercosul em Montevidéu a qual não assistiram Brasil, Argentina e Paraguai, Gauto avaliou que o governo venezuelano talvez busque "algum tipo de reconhecimento internacional".

"Eles não podem, neste âmbito, tomar qualquer decisão. Além do mais, se realmente exercessem a presidência pro tempore, o normal seria que as reuniões ocorressem em Caracas e não em Montevidéu".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP