Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Julho) O líder norte-coreano, Kim Jong-Un (2d), inspeciona o teste de um míssil balístico intercontinental, em local não divulgado

(afp_tickers)

O Pentágono detectou sinais de que a Coreia do Norte está preparando um novo teste de míssil, revelou nesta terça-feira à AFP um alto funcionário da defesa em Washington.

O tiro "provavelmente" ocorrerá nesta quinta-feira, 27 de julho, data do 64º aniversário do armistício que acabou com a guerra da Coreia, disse o funcionário, que pediu para não ser identificado.

A data é celebrada todos os anos na Coreia do Norte como o Dia da Vitória.

O teste envolveria um míssil balístico intercontinental (ICBM), um KN-20 ou um Hwasong-14.

A agência de notícias sul-coreana Yonhap informou nesta terça-feira que Seul detectou supostos preparativos para um tiro de míssil por parte do Norte.

"Há uma forte possibilidade de que o Norte efetue um teste em torno do armistício de 27 de julho", declarou à Yonhap um funcionário do governo sul-coreano.

De acordo com a fonte, "movimentos de veículos que transportavam tubos de lançamento foram observados de maneira contínua na província de Pyongan do Norte", no oeste do país.

Este seria o segundo tiro de ICBM de Pyongyang, após o teste bem sucedido de 4 de julho, que alarmou o mundo.

A Coreia do Norte pretende desenvolver um míssil capaz de lançar uma ogiva nuclear no território continental dos Estados Unidos. O tiro de 4 de julho, efetuado no Dia da Independência dos EUA, foi um desafio ao presidente Donald Trump.

AFP