Navigation

Coreia do Norte testa com sucesso míssil tático

Foto divulgada pela agência estatal norte-coreana KCNA, sem a divulgação da data, mostra teste de míssil afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 10:10
(AFP)

A Coreia do Norte anunciou nesta sexta-feira um "progresso" de suas capacidades defensivas, após um teste com um míssil tático de alta precisão que responde a exercícios de tiro realizados pela Coreia do Sul ao longo da fronteira.

"Este míssil de ponta foi desenvolvido sob controle pessoal (líder norte-coreano) Kim Jong-un, que assistiu ao teste", afirmou a agência oficial KCNA.

A Coreia do Norte não tem um arsenal de mísseis táticos teleguiados, mas as análises de um filme de propaganda recente sugere que o país poderia ter adquirido uma variação de um míssil de cruzeiro KH-35, de fabricação russa.

A KCNA não revelou a data do teste do novo míssil, mas o anúncio parece coincidir com os disparos de três projéteis de curto alcance no Mar do Japão, anunciados na quinta-feira pela Coreia do Sul.

O Rodong Sinmun, órgão de imprensa oficial do partido único norte-coreano, publicou nesta sexta-feira fotos do teste tático realizado na presença de Kim Jong-un.

O dirigente norte-coreano afirmou que o projétil aumenta a força de dissuasão "preventiva" do país.

Como geralmente, o regime norte-coreano utilizou termos dramáticos na quinta-feira para chama de "provocação irresponsável" os exercícios militares da Coreia do Sul na fronteira comum no Mar Amarelo.

Em Washington, a porta-voz do Departamento de Estado, Marie Harf, indicou que o governo dos Estados Unidos espera por mais informações sobre a concepção do míssil antes de um pronunciamento.

"Evidentemente, qualquer tiro da naturaleza que for (procedente da Coreia do Norte) é problemático, alimenta a escalada, representa uma ameaça", disse.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.